LACES – Laboratório de apoio à criação de empregos e empresas da economia social

Data Inicio: 2017-06-01 | Data Fim: 2019-12-31

Valor: 2188157.61 €

Valor CETRAD: 257595.00 €

Financiador: Interreg - POCTEP

Grupo de Investigação: Sociedade, Território, Recursos e Políticas

Linha de Investigação: Dinâmicas Económicas & Coesão Socioterritorial

Coordenador CETRAD: Capitolina Patrícia de Brito António

Membros Envolvidos:

Ana Luísa Cantante de Almeida Cordeiro ; Ana Paula Rodrigues ; Carlos Jorge Fonseca da Costa ; Carlos Rui Taveira Madeira ; Maria José de Matos Rainho ; Mário Sérgio Carvalho Teixeira ; Sofia Helena Cerqueira de Gouveia ;

Parceiros:

ACIBTM – Associação para o Centro de Incubação de Base Tecnológica do Minho ; ADRAVE – Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Ave ; AESGAL - Agrupación Empresarial de Sociedades Laborales de Galicia ; AGACA - Associação Galega de Cooperativas Agrárias ; ESPAZOCOOP ; Secretaria Geral de Emprego da Junta de Galiza ; TecMinho ; Universidade de Santiago de Compostela - USC ; UTAD - Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro ;

Documento: Não existe


Descrição:

O projeto LACES procura contribuir para o fomento e consolidação da economia social na Euro região da Galiza – Norte de Portugal visando melhorar a capacidade para gerar e consolidar emprego, através da execução de projetos piloto, junto de empresas da economia social. Assim, o projeto LACES irá desempenhar um papel como gerador de conhecimento e inovação com vista à modernização das estratégias de promoção e de apoio da economia solidária e colaborativa.

Os resultados previstos pelo projeto assentam na execução das seguintes atividades: criação de um laboratório de prospetiva em economia social e identificação de oportunidades em sectores emergentes e em recursos endógenos, que incluem três serviços.

- Laboratórios de criatividade para a difusão e comunicação da Economia Social: 580 participantes e 4000 usuários da Economia Social Net.

- Laboratórios de Projetos Piloto de criação e consolidação de empresas de Economia Social: 144 empresas e empreendedores.

- Laboratórios piloto para o reforço e a melhoria da capacitação de talento humano: 88 empresas e empreendedores e 150 alunos.